11 filmes para ver ou rever em 2012 e mudar sua carreira

O Palhaço

Junto com toda a trupe do circo, Benjamin (Selton Mello) roda o país dividindo os palcos com seu pai. Apesar da paixão que a tarefa de ser palhaço exige, o jovem entra em crise com sua vocação.

“Todo mundo passa por isso, mas muitos negam a crise e se obrigam a continuar na carreira”, diz Thelma Teixeira, consultora de projetos na Dasein Executive Search.

O filme mostra a importância de investir no “verdadeiro papel, ou seja, aquele que melhor representamos”, como explica João Xavier, diretor geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos. No filme, segundo ele, Benjamin descobre isso exatamente quando estava procurando a si mesmo em outras carreiras.

“Quando o chefe dele faz uma piada, ele percebe que fazer piada era algo que ele fazia bem. E o mais importante: ele gostava de divertir as pessoas. Ele não sabia disso antes”, diz.

Cisne Negro

A bailarina Nina Sayers (Natalie Portman) conquista o papel principal de O Lago dos Cisnes. Ela tem confiança para interpretar Odette, o Cisne Branco, mas luta para viver Odile, o Cisne Negro. O filme narra a superação dos limites físicos e as barreiras psicológicas da bailarina.

“No mundo corporativo você enxerga situações semelhantes, é muita cobrança, pressão e competição. Se no palco ela busca aplausos, no nosso caso buscamos a aprovação do chefe ou do cliente”, afirma Marcelo Cuellar, headhunter da Michael Page, empresa especializada em recrutamento.

Para ele, o filme ensina que só a perfeição da técnica não adianta, é preciso paixão. “Outra dica do filme é a importância de conhecer seus limites. Executivos que viram a noite e abusam de remédios é um exemplo de que qualquer profissão precisa de paixão com responsabilidade”, explica.

Margin Call – O dia antes do fim

O filme, que acaba de estrear no circuito nacional, segue o drama de um grupo de executivos que luta para evitar a falência de um banco de investimentos. As medidas poderão arruinar os mercados globais.

“Excelente para mostrar o jogo político e como a hierarquia funciona em empresas. Além disso, mostra como se portar (ou não) em ambientes de crise”, diz Paulo Mendes, da 2GET.

Meia Noite em Paris

O roteirista Gil (Owen Wilson) viaja a Paris com sua noiva (Rachel McAdams) para acompanhar os pais dela em uma viagem de negócios. Apesar da carreira bem sucedida em Hollywood, o personagem deseja ser escritor.

“O problema é que ele estava sempre seguindo o desejo de alguém – da noiva ou da família dela”, lembra Thelma. “Quando ele tem aquela alucinação, ele vê que pode fazer o que deseja e ter uma carreira completamente diferente”.

Segundo ela, na vida, tudo é uma questão de sair da zona de conforto. Com equilíbrio e moderação, mas com coragem.

Invictus

O longa conta a história de Nelson Mandela (Morgan Freeman) recentemente eleito o presidente da África do Sul, um país dividido devido ao apartheid. “Mandela usou o esporte como uma ferramenta de integração da população e é possível perceber a forte liderança”, explica Fernando Andraus, diretor da Executive Search.

O time de rúgbi que tem Francois Pienaar (Matt Damon) como capitão da equipe sul-africana tem o desafio de vencer a Copa do Mundo de Rúgbi que estava sendo realizada pela primeira vez no país.

“O filme traz lições de liderança, humildade e resiliência”, resume Andraus.

Lixo Extraordinário

O documentário indicado ao Oscar este ano segue o trabalho do artista plástico Vik Muniz no aterro Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro.

“Muitas vezes, as pessoas não têm consciência do potencial que elas têm e deixam de fazer grandes coisas por isso”, diz Thelma. “As pessoas do filme não mudaram de profissão. Mas desenvolveram um meio para dar significado ao trabalho”.

Coração Valente

O filme estrelado por Mel Gibson se passa no século 13 e conta a história de um líder que leva seu povo a lutar pela independência da Escócia.

“Enquanto líder, o personagem de Gibson é motivador, inspirador e não mede esforços para conseguir o objetivo”, diz Bernardo Entschev, presidente da De Bernt Entschev Human Capital.

Ele ressalta também que é possível notar como os valores e ideais são puros e por isso consegue com naturalidade fazer com que mais pessoas se juntem à causa.

Apesar de um pouco violento, Entschev recomenda o filme porque tem uma mensagem relevante sobre liderança.

Forrest Gump

A trama conta a história de Forrest Gump, um americano que vivenciou alguns dos principais momentos históricos da primeira metade do século 20 – sem perceber isso.

“O filme fala sobre essência. Apesar da simplicidade, o personagem nasceu para aquilo. Ele não seria diferente por causa das limitações que tinha”, diz André Asseff, diretor da Desix. “Há também a questão da lealdade. Ele sempre foi leal às pessoas que o ajudaram”.

Jerry Maguire

Tom Cruise interpreta Jerry Maguire, um agente esportivo bem sucedido que é demitido por sugerir que agentes deviam adotar um tratamento mais humano e ter menos clientes.

“Assisti esse filme várias vezes e é incrível que apesar dos momentos difíceis, o personagem não desistiu em nenhum momento. Matar um leão por dia era tudo que ele fazia, ele buscava sempre fazer o melhor”, explica Sócrates Melo, gerente sênior de recrutamento temporário da Robert Half.

Melo conheceu o Jerry Maguire pessoalmente, mas desde que assistiu o filme pela primeira vez afirma que mudou sua forma de enxergar as coisas. “É preciso ter resiliência, se antigamente era problema, hoje sei que é uma oportunidade de crescimento”, diz.

O segredo do meu sucesso

Cheio de ambição, Brantley Foster desembarca em Nova York com o objetivo de fazer uma carreira de sucesso. Mas só consegue emplacar um emprego no baixo escalão. A trama mostra as aventuras e desventuras dele para conseguir chegar ao topo.

Para Caio Brisolla, da Marcondes Consultoria, o filme é um retrato da geração Y. “É um cara que teve que aprender na rua, meio sem base. Hoje, a geração Y é muito mais bem preparada e não é carreirista”, diz o especialista.

Wall Street: O dinheiro nunca dorme

Ambientado no epicentro da crise de 2008, em Nova York, Wall Street – O dinheiro nunca dorme (Wall Street: Money Never Sleeps, 2010) traz uma crítica severa com relação aos valores.

“Os jovens estão cada vez mais ansiosos com relação ao sucesso. O filme mostra que é preciso tomar cuidado com isso”, diz Brizolla. “Não foque só na meta. Existe uma maneira correta de fazer as coisas”.

Fonte:http://info.abril.com.br/noticias/carreira/11-filmes-para-ver-ou-rever-em-2012-e-mudar-sua-carreira-23122011-11.shl?11

Anúncios

Sobre Carla Oliveira

Uma parte de mim pesa, pondera: outra parte delira. Uma parte de mim é só vertigem:outra parte, linguagem. Traduzir-se uma parte na outra parte - que é uma questão de vida ou morte - será arte? Ver todos os artigos de Carla Oliveira

Cachaceiro, sinta-se a vontade para deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: