Um brinde ao dia internacional do Rock

Taverneiros de plantão, hoje dia 13 de julho é o dia internacional do Rock. Por este motivo a nossa Taverna não pode deixar este dia passar em branco. Então sugiro um brinde ao dia internacional do Rock. VIVA O ROCK N’ ROLL.

Rock n´roll

O Rock não tem idade. Ele ultrapassa distâncias, raças e credos. O Rock não tem preconceito. Ele é sinônimo de LIBERDADE.

Segue trechos de uma matéria publicada na Folha Online muito interessante sobre o Rock e o dia do Rock.

Ninguém sabe exatamente quem inventou o rock’n’roll. Alguns especulam que foi John Lee Hooker, outros, o próprio diabo (como canta Raul Seixas). Uma coisa é certa, sabemos que seu rei é o Elvis Presley e, mesmo com origens obscuras, o ritmo mudou a humanidade, seja nas atitudes ou na moda.

Embora exista quem diga que ele já não é mais o mesmo, o estilo ainda é considerado um símbolo de atitude e contestação.

O dia mundial do rock nasceu em 13 de julho de 1985 e marca a realização do Live Aid, festival de música humanitário com o objetivo de combater a fome na Etiópia.

Organizadas pelo músico irlandês Bob Geldof, as atrações aconteceram simultaneamente na Inglaterra e nos EUA.

Estiveram presentes grupos e músicos como The WhoPaul McCartneyMick JaggerLed ZeppelinEric ClaptonDire StraitsDavid BowieQueen, Joan Baez, B. B. KingStingU2Phil CollinsBlack Sabbath e Madonna, entre outros.

E para quem gosta de ler e gosta de Rock a Folha Online sugere algumas indicações de livros que contam a história deste gênero musical.

“Almanaque do Rock”
Neste almanaque, escrito por Kid Vinil, o leitor encontrará mais de 50 anos de história do bom e velho rock’n’roll. Esse ritmo contagiante que traduz excitação e frenesi nunca envelhece, pelo contrário, se renova a cada geração. Se na década de 1950, quando foi inventado por Chuck Berry e Elvis Presley, significava uma fusão da country music e do rhythm’n’blues, hoje essa definição pode ser muito mais ampla. Com o passar dos tempos, o rock agregou elementos do jazz, da música clássica, do folk e de world music, entre outros. Hoje, o gênero musical deita e rola na era digital, usando os famosos samplers, instrumentação eletrônica e muitos computadores. Mas uma coisa é importante ressaltar: o rock’n’roll nunca perdeu a sua rebeldia, o seu jeito de entrar com o pé na porta.

“O Pequeno Livro do Rock”
Versão em quadrinhos da história do rock a partir do ponto de vista de Hervé Bourhis. Cansado de ver tantas compilações de notícias e informações repetidas, o autor desenvolveu o próprio trabalho com base em suas experiências e vivências com o gênero musical. Ilustrado ano a ano por meio de capas de discos, letras de músicas, cortes de cabelo, fatos e boatos. O autor não se detém apenas aos grandes ícones e retrata situações curiosas com personagens desconhecidos, mas que tiveram papel importante no cenário, criando uma história acessível mesmo para quem não é fã de carteirinha.

“Que Rock É Esse?”
Feito a partir da parceria entre Editora Globo e o canal a cabo Multishow, este livro registra e contextualiza as principais bandas nacionais. O projeto surgiu do programa homônimo de televisão apresentado por Beto Lee. Além de documentar a trajetória do rock até a atualidade, o livro traz análises e comentários de ícones do estilo musical no país, como Rita Lee, Nelson Motta, Lobão, Frejat, Samuel Rosa, Edgard Scandurra, Dinho Ouro Preto, Pitty, Fê Lemos, Evandro Mesquita, Gabriel o Pensador e o jornalista Ricardo Cruz. A apresentação e os textos fictícios –que caracterizam as épocas referidas– ficam por conta de Edgar Piccoli. Dividido em cinco partes (anos 1960, anos 1970, anos 1980, anos 1990 e anos 2000), o livro traz uma linha do tempo para cada década. Nelas, constam os acontecimentos mais importantes da política, do cinema, da moda e da música.

“Segredos e Lendas do Rock”
Boatos e rumores sempre foram um atrativo para que as pessoas se interessem pelas celebridades. O mundo do rock, entretanto, possui histórias que vão além desse simples interesse e se misturam com a vida real de tal maneira que formam verdadeiros segredos e lendas que tanto fascinam os fãs. Neste livro, o autor seleciona e fornece detalhes a respeito de diversos fatos envolvendo os astros do rock, o que fará com que o leitor se divirta e solte a imaginação com tantas histórias envolvendo seus maiores ídolos.

“Breve História do Rock”
O rock’n’roll, embora derivado do blues norte-americano, reuniu através dos anos influências de toda parte para formar seu estilo próprio: escala pentatônica do blues, improvisação do jazz, marcação insistente das marchas militares, sutilezas rítmicas da rumba e do baião, a canção italiana. A história do rock desde os seus primórdios, antes da década de 1950 até hoje.

“Rock and Roll: uma História Social”
O livro cobre 30 anos de um dos mais importantes fenômenos de massa do século 30. O autor Paul Friedlander mostra com o gospel, o country e o blues influenciaram desde Elvis e Marvin Gaye ao The Who, e revisita a cena do rock clássico, alternativo e do punk-rock traçando a história do gênero musical que já atravessou cinco décadas de sucesso ininterrupto.

Anúncios

Sobre Carla Oliveira

Uma parte de mim pesa, pondera: outra parte delira. Uma parte de mim é só vertigem:outra parte, linguagem. Traduzir-se uma parte na outra parte - que é uma questão de vida ou morte - será arte? Ver todos os artigos de Carla Oliveira

6 respostas para “Um brinde ao dia internacional do Rock

  • Victor

    Rock na veia!

  • tatitalima

    “Embora exista quem diga que ele já não é mais o mesmo, o estilo ainda é considerado um símbolo de atitude e contestação.”

    Embora exista quem goste de apenas uma variação de rock, considero o estilo um símbolo de atitude, contestação na sua variedade de categorias. Essas categorias como o hard rock, punk rock, indie rock, grunge ou até pós grunge tem em comum fomentar um movimento, a liberdade de expressão seja de forma agressiva, depressiva ou estimulante, mas com o mesmo objetivo: impactar.

  • Carla

    É por isso Tati que eu gosto do bom, velho e sempre eterno Rock n’ roll.

  • Julia

    Parabéns Carlota, ficou muito legal!

  • Carla

    Julia, obrigada! E olha só, a foto da velhinha roqueira está bombando. Valeu pela ajuda na hora de escolher a imagem para o post.

Cachaceiro, sinta-se a vontade para deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: