Um vício-pecado

A conversa de bêbado da Taverna alegrou a semana. O podcast sobre Vícios, Games e Chineses reuniu viciados em processo de negação, contando as aventuras que só outros viciados em jogos entendem.

Se considerar a definição de vício como um hábito repetitivo que degenera ou causa algum prejuízo ao viciado e aos que com ele convivem, como concluíram os taverneiros, quando alguém se admitir viciado é quase certo que estará muito mais viciado do que imagina. O prazer logo estará vinculado ao sofrimento e a liberdade de escolha se transformará numa necessidade – primeiro perde-se a responsabilidade, depois a confiabilidade, nem percebe e já perdeu a dignidade, pensando drasticamente em qualquer tipo de vício.

Tratando-se de prazer e sofrimento segue uma reflexão sintética sobre os vícios e os sete pecados capitais:

  1. A gula, ou “gordice” como eu chamo, é o vício-pecado mais triste: é o único que se você pecar escondido, todo mundo vai perceber e só você acabará carregando o peso.
  2. A ira, conhecida como braveza, é o vício-pecado mais irônico: é aquele que se você pecar, todos vão perceber e você acabará sozinho, não conseguindo alguém por perto para descontar essa necessidade.
  3. A inveja é o vício-pecado mais destrutivo: poucas vezes é declarado verbalmente, mas muitas vezes é percebido. O máximo que conseguirá com esse vício é destruir a autoconfiança.
  4. A soberba, ou para mim a “metideza”, é o vício-pecado mais ridículo: achar que é melhor que outro é passar vergonha, porque logo descobrirão quem é você e isso pode ser mais ridículo ainda.
  5. A avareza, conhecida também como a “pãodureza”, é o vício-pecado mais pobre: é o único que se você pecar escondido e depois morrer, quem vai aproveitar o que foi tão desejado é quem menos você deseja.
  6. A preguiça é o vício-pecado mais ingênuo: achar que chutando a pedra do caminho é a maneira mais fácil de seguir, faz com que você se esqueça da possibilidade de que a pedra pode ser um sinal de queda de barreira lá na frente.
  7. A luxúria, ou também safadeza, é o vício-pecado mais burro, bem retratado nessa frase: “fazer sexo e brigadeiro é tudo a mesma coisa. Fica aí mexendo, enrola pra ter um segundo de prazer e acaba culpado e arrependido” .

Os vícios estão mais presentes em nossas vidas do que imaginamos, seja o vício em atitudes, o vício em algo ou o vício em alguém. Mas, a gula, ira, inveja, soberba, avareza, preguiça e luxúria geram resultados em comum: um minuto de escolha, minutos de prazer, horas de necessidade e quem sabe anos de sofrimento.

Admitam seus vícios e libertem-se!

 

 

Anúncios

Sobre tatitalima

Tatita Lima contribuiu com álcool e filosofia para esta Taverna no período de 06/04/2011 à 20/01/2012, mas nunca deixará a essência de taverneira porque toda a sua filosofia de bêbada continuará registrada em seus textos. A Tatita Lima continua na rede: twitter: @tatitalima facebook: facebook.com/tatitalima Ver todos os artigos de tatitalima

8 respostas para “Um vício-pecado

Cachaceiro, sinta-se a vontade para deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: