Flor

 

Colhe eleva essa pequena flor, não demores!
Receio muito que ela se incline e desfaleça na poeira.
Talvez ela não encontre lugar na tua grinalda;
honra-a, porém, com um toque dorido da tua mão e colhe-a.
Receio muito que o dia termine antes que eu o perceba,
e que passe a hora da oferenda.
Embora não seja intensa a tua cor e seja débil o teu
perfume, serve-te assim mesmo desta flor e colhe-a enquanto é tempo.

( Rabindranath Tagore)

Ofereço esta flor simples e por isso mesmo espetacularmente bela a todos aqueles que visitarem a nossa taverna. As flores embelezam o ambiente e a simplicidade enobrece a nossa alma.

Anúncios

Sobre Carla Oliveira

Uma parte de mim pesa, pondera: outra parte delira. Uma parte de mim é só vertigem:outra parte, linguagem. Traduzir-se uma parte na outra parte - que é uma questão de vida ou morte - será arte? Ver todos os artigos de Carla Oliveira

2 respostas para “Flor

  • Paula

    Que lindo, Carla! Lembrei-me de que muitas vezes damos presentes e, inconscientemente (ou conscientemente) esperamos o retorno de nossa doação da maneira como queremos. Aí o presente deixa de ser belo, pois já não é desinteressado. O verdadeiro presente é sempre desinteressado! Simples assim! (Nothing to get hung about… Strawberry Fields Forever!)

  • Carla Oliveira

    Sim, Paula excelente reflexão. Realmente o melhor presente é aquele dado de coração.

    E vamos confiar na vida!

Cachaceiro, sinta-se a vontade para deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: